Salve, pessoal! AFECT aqui, e hoje quero dividir com vocês um tema que frequentemente rende boas conversas com alguns amigos e que talvez possa ser esclarecedor pra vocês também: Qual o melhor momento de tentar completar um desafio recém-lançado no jogo?

Sempre que o Clash Royale lança um desafio para liberar cartas novas, ou mesmo algum com grandes recompensas envolvidas surge o questionamento: Melhor jogar esse desafio assim que ele for lançado ou tentar fazê-lo apenas no final? De antemão, eu gostaria de deixar claro que não existe uma resposta definitiva para essa questão, mas farei algumas observações com base em experiências minhas e de jogadores próximos e com isso tentar gerar linhas de raciocínio lógicas que possam influenciar e orientar sua escolha. E com certeza será interessante ouvir sua opinião no campo de comentários, não deixe de participar!

 

Contextualizando

Ao longo dos 2 anos de existência do jogo nós já tivemos vários tipos de desafios e durações, mas o que ficou padronizado são os desafios com duração de 3 dias, que iniciam numa sexta-feira e encerram domingo e, somente para fins didáticos, irei dividi-los em 2 categorias:

  • a) Os Desafios que a sorte conta mais; e
  • b) Os que a habilidade conta mais…

Obviamente a sorte e a habilidade estão presentes em todos os desafios do jogo, mas considero que os de sorte são aqueles em que você não monta o deck que irá utilizar, enquanto os de habilidade são os que você monta seu deck fora da partida.

Jogar no início

É de se esperar que os jogadores mais experientes e hardcores queiram completar os desafios logo que eles são introduzidos no jogo, poderíamos argumentar então que os desafios são mais difíceis no começo pela presença desses jogadores mais experientes e a chance alta de encontrá-los.

Mas também podemos argumentar que muitos dos jogadores mais novatos (e que muitas vezes são free to play) acabarão utilizando sua entrada grátis logo no começo (e que provavelmente será sua única participação no desafio), e que se você encontrar algum deles estará enfrentando alguém possivelmente com menos habilidade que você.

Por considerar que ambos os argumentos são plausíveis, eu considero esse resultado como inconclusivo, sendo a escolha de jogar o desafio logo no início uma questão que está mais sujeita a sorte do que a uma estratégia propriamente dita.

Jogar no final

Se formos estender esse raciocínio, chegaremos a conclusão que, pelos mais variados motivos, é possível encontrar jogadores dos mais variados níveis em qualquer um dos 3 dias do desafio, mas também podemos inferir que quanto mais perto do final do desafio, aquelas pessoas que tiveram mais facilidade com ele provavelmente já o terão completado, sobrando, teoricamente, aquelas com um pouco menos de habilidade ou familiaridade com aquele modo, o que teoricamente tornaria uma participação mais tardia um pouco mais fácil…

Mas eu considero que para os desafios do tipo b, que são aqueles em que montamos o deck, é justamente o contrário, e eles se tornam mais difíceis no decorrer do desafio, pelo simples fato de que a medida que as pessoas passam a compreender melhor o modo, vão surgindo combinações de decks cada vez mais fortes e apelativas, sem falar que normalmente quem ainda está tentando completar o desafio, muito provavelmente já abandonou decks próprios e está utilizando decks fortes de pessoas que completaram o desafio, tudo isso contribui para que o desafio tenha sua dificuldade aumentada, pelo menos ao meu ver.

Conclusão

Tendo dito tudo isso, eu chego a seguinte conclusão: nos começos dos desafios encontramos adversários bastante heterogêneos, variando muito o nível de habilidade que eles possuem, e a sua sorte é que vai determinar se você vai encontrar mais adversários fáceis ou difíceis, a lógica nos leva a pensar que a medida que os melhores jogadores e os que mais se adaptaram aquele modo de jogo irão saindo do desafio (levando em conta que as premiações são únicas e que a reentrada não é, portanto, assim estimulada) ele se tornará mais fácil, o que também não é uma regra, e o simples fato de outras pessoas acabarem tendo esse mesmo raciocínio ou outros diversos, pode acabar pulverizando os jogadores mais habilidosos ao longo dos três dias disponíveis para completar o desafio…

Para não ter falado tudo isso e ao final deixar vocês com aquela pergunta de “tá, mas e aí?” e vou dividir com vocês a maneira como eu penso, e que tem me proporcionado raramente deixar de obter a recompensa máxima de um desafio:

– Em desafios tipo b, em que montamos nosso deck, eu procuro identificar um bom deck para o desafio antes mesmo que ele seja lançado, e jogá-lo logo que posso, o mais perto possível do seu início.

– Em desafios do tipo a, ou seja, aqueles em que o jogo nos dá um deck pré-montado ou montamos o deck durante a partida (draft challenge), eu sou indiferente em relação ao dia de jogá-lo, e faço simplesmente no momento em que estou mais disposto e tranquilo.

Considerações Finais

Diferentemente de outros artigos em que analiso dados estatísticas e realizo cálculos para apresentar opiniões mais embasadas e consistentes, dessa vez não foi possível fazê-los pelo simples fato de que não há uma divulgação oficial sobre quantos jogadores e em que contextos completaram os desafios, me restando apenas trabalhar com hipóteses e suposições baseadas na minha própria vivência e na de jogadores próximos, espero que tudo isso tenha sido útil pra você de alguma forma, lembre-se que este é apenas um ponto de vista, não se trata de uma verdade acabada, inquestionável ou da qual não se possa duvidar; são ideias expostas à discussão para aprimoramento contínuo e não dogmas. As críticas e opiniões diversas são sempre bem-vindas! Te vejo nas ranqueadas!

#JogoLimpo

Qual o melhor momento para fazer Desafios?
4.9 (97.62%) 42 votes

Comentários via Facebook

Clash Royale Dicas no Google Play