Olá jogadores de Clash Royale!

Hoje trago para vocês uma notícia que vocês com certeza vão gostar, sobre a reversão das recentes reformulações que a Supercell implementou no Executor e na Bruxa, que desagradou muitos jogadores.

Mas antes de tudo, entenda…

Para quem está por fora, no mês de Setembro o Executor passou por uma reformulação que alterou vários aspectos da carta, como redução da vida, bem como da velocidade de ataque e alcance, entre outras mudanças, em seguida fizeram outras duas alterações durante balançamentos e ainda assim a carta parecia estar fora de si.

Já com a Bruxa, eles reformularam ela no mês de Outubro e reduziram sua vida, velocidade de acerto e dano em área. Em seguida no balanceamento de novembro, removeram uma característica marcante da carta, que era o dano em área e entre outros pontos. Novamente essas mudanças desagradaram grande maioria da comunidade de jogadores, tanto casuais como do cenário competitivo.

E enfim, após dois meses de várias alterações uma após a outra, uma “bagunça”, finalmente a Supercell reconheceu o erro e anunciou que vai reverter essas reformulações. A novidade foi compartilhada nesta quinta-feira no reddit, com um “blog do desenvolvedor” explicando os motivos que levam eles a fazerem reformulações, apontando aonde erraram nessas duas mudanças e falando sobre o futuro delas.

Leitura extremamente recomendada, para você que gosta de se aprofundar no jogo em entender tudo sobre o meta e balanceamentos.

Supercell anuncia reversão das reformulações do Executor e da Bruxa


Via Reddit/u/ClashRoyale – Por Drew:

Estamos escrevendo este post para informar o que faremos sobre as recentes alterações do Executor e da Bruxa, os motivos pelos quais as fizemos isso em primeiro lugar e como equilibraremos as cartas no futuro.

Este é um post bastante longo, então aqui está um resumo:

Estamos revertendo o Executor para suas estatísticas originais e adicionando dano em área de volta a Bruxa, juntamente com outras alterações, para que ela ainda mantenha o papel original que ocupava em seus decks. Queremos fazer o que é certo pelos nossos jogadores, e pedimos desculpas aos que foram afetados pelas mudanças recentes nessas cartas ou tiveram uma experiência de jogo negativa por causa disso.

Abaixo, queríamos escrever uma resposta mais abrangente às mudanças recentes e nosso raciocínio por trás das mudanças recentes de design/alterações de balanceamento em geral.

 

AS REFORMULAÇÕES E POR QUE AS FAZEMOS

Uma reformulação é uma grande mudança em uma carta que afeta muito a maneira como é jogada, às vezes alterando a maneira como funciona ou reage.

Iniciamos um plano de fazer reformulações regulares com a introdução das temporadas e, na época, o Bebê Dragão era a carta mais jogada no metagame. Acreditávamos que a maioria dos atacantes de dano em área estavam um pouco fraca e, se elas fossem tão boas quanto Bebê Dragão, o metagame seria equilibrado. Quando fizemos uma sondagem à comunidade no Twitter e perguntamos aos jogadores profissionais da Clash Royale League quais cartas precisavam ser reformuladas, o Executor e a Bruxa estavam no topo da lista. É por isso que nos definimos no Executor como a primeira grande reformulação, com a Bruxa em seguida.

Nos últimos três meses, vimos os efeitos desses retrabalhos nos jogadores e decidimos que essa não é a direção em que mais queremos seguir com essas cartas.

Nosso foco principal ao equilibrar cartas é levá-las a:

  • Uma taxa de uso entre 4 à 12% (esse número muda à medida que liberamos mais cartas, mas com 95 cartas esse é o intervalo alvo).
  • Taxa de vitória entre 45 à 55% para cada carta.

No entanto, de tempos em tempos, descobrimos que, quando certas cartas estão realmente nessa faixa, o meta dá uma guinada para baixo. Experimentamos isso há cerca de um ano com o Gelo – uma reformulação colocou ele no lugar “equilibrado” estatisticamente. Na prática, o Clash Royale não é tão divertido quando o Gelo está em 10% dos decks com uma taxa de vitória de 50%. Aprendemos que o mesmo se aplica a atacantes de longo alcance resistentes a feitiços (como o Executor).

Atacantes de longo alcance, especialmente aqueles com dano em área, precisam ter alguma desvantagem óbvia no seu conceito no design. Eles morrem para feitiços mais leves (como Princesa ou Arqueiro Mágico), ou causam tão pouco dano que precisam de algum apoio (como Mago de Gelo ou Bebê Dragão). Outras, como Mago, podem ser versáteis, mas fracas no nível competitivo, à medida que os jogadores descobrem métodos mais eficientes de lidar com hordas.

As reformulações da Bruxa e do Executor foram projetados para colocar essas cartas em uma sólida posição de vitória, mas o que aprendemos é que o metagame não é tão divertido quando prevalecem os atacantes de longo alcance com alto dano. Na próxima atualização, prevista para este mês, temos duas grandes mudanças para reverter os aspectos das recentes reformulações.

 

EXECUTOR – Revertendo a reformulação de Setembro

  • Pontos de vida: +5%
  • Velocidade de Acerto: +4%
  • Alcance aumentado: 4-5 -> 4.5 – 6.5
  • Raio do Projétil Aumentado: +25% (800 -> 1000)
  • Dano reduzido: -45%

Supercell anuncia reversão das reformulações do Executor e da Bruxa - 1

Por fim, percebemos que, enquanto nosso coração estava no lugar certo, essa reformulação era fundamentalmente defeituosa. Os atacantes de dano em área fornecem uma muleta mecânica para os jogadores lidarem com hordas. Um ótimo timming e posicionamento permitem que atacantes que não causam dano em área executem incríveis truques defensivos (pense em todas as coisas que a Mosqueteira + Espírito de Gelo pode defender). Se tropas atacantes de dano em área como o Mago são estatisticamente intercambiáveis com a Mosqueteira, isso reduz o limite de habilidades do jogo em geral, tornando essas jogadas defensivas apenas um recurso de uma carta que é viável em várias situações 1 contra 1.

 

A BRUXA

  • Adicionado Dano em Área aos seus ataques
  • Dano reduzido em -49%
  • Velocidade de acerto aumentada em +42%

Esses números ainda não estão confirmados, podendo ser alterados até o lançamento!

A comunidade reagiu fortemente a Bruxa perdendo seu raio de dano de área no mês passado. Depois de ouvir argumentos apaixonados da comunidade, queremos dizer que todos estão corretos – não devemos mudar fundamentalmente a função das cartas.

Se você gastou tempo e esforço para melhorar a Bruxa como seu principal causador de Dano de Área, não é justo fazer essa alteração da noite para o dia. Por causa disso, a Bruxa está recebendo seu dano em área de volta com uma familiar velocidade de dano/acerto.

Supercell anuncia reversão das reformulações do Executor e da Bruxa - 2

Optamos por uma reversão completa da reformulação por dois motivos.

Primeiro, a mudança de pré-balanceamento setembro da Bruxa era muito problemática para o jogo Casual/Ladder e precisava de alguma forma de mudança – enquanto o Executor original não era tão frustrante.

Em segundo lugar, existem muitos aspectos dela que se sentem muito melhores, o novo padrão de implantação dos esqueletos e o aumento de dano por ataque, por exemplo, fazem com que ela se sinta mais imponente e útil em várias situações. O que ela realmente está perdendo atualmente é o Dano em Área e a Velocidade de ataque mais rápida, na qual os usuários de Bruxa passaram a confiar.

Essas alterações do Executor & Bruxa serão lançadas com a próxima atualização, que deve chegar ao final de novembro.

 

Devemos um pedido de desculpas…

Essa é uma situação em que podemos definitivamente dizer que, como equipe de desenvolvimento, cometemos um erro. Nós realmente lamentamos ter lançado a reformulação do Executor e da Bruxa tão cedo. Tínhamos uma variedade de cartas com baixa taxa de utilização que poderiam usar uma reformulação fundamental, mas achamos que as cartas de danos em área eram a maior prioridade, porque é um papel fundamental em muitos decks. Achamos que a diversidade no meta poderia ser alcançada buffando (melhorando a efetividade) dessas cartas primeiro, e o resultado final foi essencialmente o oposto do que esperávamos alcançar.

Pedimos desculpas pelo transtorno que isso causou no metagame durante as Temporadas 3, 4 & 5, especialmente para os jogadores que sentiram que uma de suas cartas principais foi alterada demais de forma dramática, por terem sido “traídos” pela equipe de desenvolvimento ou forçados a atualizar outras cartas para substituir a Bruxa. Ainda acreditamos que reformular algumas cartas será benéfico para o jogo, mas aprendemos com muita clareza que poderosos atacantes à distância com dano em área não criam metas divertidamente maduros e interessantes com counters.

 

O FUTURO DAS REFORMULAÇÕES…

Reformulamos inúmeras cartas nos últimos 2 anos, incluindo os Goblins Lanceiros, Gigante Real, Bárbaros, Gelo, Carrinho de Canhão e Barril de Bárbaro. Nem sempre acertamos no começo, mas acreditamos que, com a iteração, podemos levar as cartas menos usadas do Clash Royale a uma posição saudável.

Muitos de nossas reformulações em andamento eram para cartas como o Bombardeiro, Lançador, Mago e outros atacantes de dano em área. Decidimos interromper esses reformulações, pois não temos certeza de que o jogo melhoraria, mesmo que essas cartas fossem estatisticamente equilibradas.

Mudamos nosso foco para oferecer mais utilidade às cartas menos jogadas, em vez de tornar as cartas mais equilibradas competitivamente viáveis. Temos soluções muito boas para cartas como Flechas e Cura que você verá nos próximos meses. Além dessas duas, seremos muito mais criteriosos e questionaremos nossas suposições sobre o resultado de retrabalhar outras cartas no Clash Royale.

– Equipe Clash Royale


Por enquanto é isso! Como diz o post, no final desse mês de Novembro teremos uma atualização no jogo, que vai reverter tudo isso!

Mas e ai, o que vocês acharam dessa posição que a Supercell tomou? Deixe aí nos comentários e vamos discutir sobre o assunto!

Comentários via Facebook
Clash Royale Dicas no Google Play